retrospectiva ciência na mídia 2009: X – cobertura de ciência

Dezembro 31, 2009 § 8 comentários

Durante o X Congresso Nacional de Jornalismo Científico, foram apresentados os resultados da primeira fase de uma ampla pesquisa que analisou a cobertura de Ciência e Tecnologia pela mídia nacional.

Capa do material completo da primeira fase da pesquisa. Clique na imagem para acessá-lo em pdf.

Iniciada no fim de 2008, a pesquisa foi realizada pela Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa da UFMG em parceria com a Andi e analisou as matérias sobre ciência, tecnologia e inovação publicadas ao longo de 2007 e 2008 em 62 jornais impressos de diversas partes do Brasil.

Nessa primeira fase de avaliação, foi feito um monitoramento quantitativo da cobertura de C,T&I na mídia brasileira. Os resultados desnudam a má situação do jornalismo científico praticado no país. Aponto aqui apenas dois deles para ilustrar essa conclusão:

  • 26,9% das matérias analisadas encaixaram-se na denominação de “texto factual”, ou seja, baseavam-se tão somente em press releases sem qualquer apuração/complementação por parte do veículo de comunicação que a divulgava. E 59,5% das matérias foram enquadradas na categoria “contextual simples”, ou seja, que consultam 1 a 2 fontes. As matérias classificadas como “contextual explicativa”, “avaliativa” e “propositiva” corresponderam apenas a cerca de 6% cada;
  • em qualquer dos casos, cerca de 90% das matérias analisadas não contextualizam o tema que noticiam, ou seja, não apresentam qualquer análise crítica em relação à ciência.

Veja um resumo da metodologia e dos resultados da pesquisa nesta matéria na revista Ciência Hoje.

É intenção da iniciativa não só entender como a mídia trabalha hoje com relação à divulgação de C,T&I (primeira fase do estudo), como também fornecer subsídios para mudar esse perfil. Assim, para uma segunda fase do trabalho estão previstos a elaboração de um guia de fontes e de um glossário de termos científicos, além de outros subsídios para melhoria do trabalho de jornalismo científico no país.

O trabalho é muito interessante e de grande importância para entender e aprimorar o trabalho de jornalismo científico realizado no país. Voltarei a falar em mais detalhes do estudo em breve. E com este post finalizo a série retrospectiva ciência na mídia.

Muito obrigada por sua parceria por aqui ao longo deste ano. Nos encontramos virtualmente novamente após a virada! UM 2010 ESPETACULAR PARA TODOS!!! “Salud y plata y tiempo para gastarla!” TIM-TIM :) [e parabéns pra mim que escolhi este dia tão agitado para nascer :) Espero ganhar de presente o livro do Dawkins que será sorteado no Gene Repórter, viu Takata???]

retrospectiva ciência na mídia 2009: IX – personalidade

Dezembro 30, 2009 § Deixe um comentário

Dando sequência à série retrospectiva ciência na mídia, este post é dedicado às personalidades científicas mais marcantes de 2009.

Obviamente o biólogo evolucionista Richard Dawkins não poderia ficar de fora. Sempre polêmico e midiático, Dawkins lançou este ano livros com grande repercussão, um deles inclusive por aqui, durante a  Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP).

Richard Dawkins

Abaixo, os links para entrevista concedida ao programa Milênio durante a FLIP, em que Dawkins apresenta sua visão sobre a separação entre ciência e religião, fala um pouco sobre seu trabalho e discorre sobre a atualidade da teoria de Darwin:

Para os fãs inveterados de Dawkins, uma oportunidade e tanto: ainda dá tempo de participar, até amanhã, do sorteio que o Gene Repórter fará do último livro de Dawkins (“The Greatest Show on Earth”).

Mas eu ainda sou mais fã do neurocientista Miguel Nicolelis, outro cientista que esteve bastante em evidência durante 2009. Veja aqui entrevista concedida ao jornal O Estado de São Paulo em nov/09 para conhecer um pouco dos resultados da pesquisa mais recente de Nicolelis.

Miguel Nicolelis

Aqui há um apanhado de outros importantes trabalhos do neurocientista e aqui é possível assistir na íntegra a entrevista concedida um ano antes ao programa Roda Viva, da TV Cultura, em que Nicolelis explica a concepção do Instituto Internacional de Neurociências de Natal e sua visão sobre a ciência como um agente de transformação social.

Importante mencionar também os cientistas agraciados com o Nobel 2009. Aliás, a famosa premiação da academia sueca teve este ano um inédito número de mulheres entre os laureados.

retrospectiva ciência na mídia 2009: VIII – história da ciência

Dezembro 29, 2009 § Deixe um comentário

As fases da Lua, como desenhadas por Galileu a partir de suas observações com auxílio de uma luneta.

Este foi um ano movimentado no que concerne à história da ciência. Por exemplo, foi o Ano Internacional da Astronomia e também o Ano de Darwin.

No primeiro caso, uma das razões para a celebração é que há 400 anos Galileu Galilei apontou para o céu a luneta de fabricação própria e bisbilhotou as luas de Júpiter, as manchas solares, a constelação de Órion e outras tantas visões astronômicas.

Charles Darwin retratado à época da viagem a bordo do Beagle.

No segundo, a comemoração foi dupla: 200 anos do nascimento de Charles Darwin e 150 anos da publicação de seu livro “A Origem das Espécies […]”.

Também comemoramos os 180 anos da morte de Jean-Baptiste Lamarck e os 200 anos da publicação de seu livro “Filosofia Zoológica”, embora infelizmente com menos ênfase que os festejos direcionados a Darwin. Aqui um raro exemplo de justiça à importância de Lamarck para a história da ciência.

Aldrin na superfície da Lua em 1969 fotografado pelo comandante da Apollo 11, Armstrong.

Por fim, este também foi o ano em que se festejou os 40 anos da chegada do homem à Lua, “um pequeno passo para o homem, mas um grande salto para a humanidade”.

[Veja aqui os demais posts da série retrospectiva ciência na mídia 2009.]

retrospectiva ciência na mídia 2009: VI – fiasco

Dezembro 26, 2009 § 2 comentários

Dando sequência à série retrospectiva ciência na mídia 2009, esse post é dedicado ao grande fiasco científico do ano. O LHC esteve bem perto de conseguir seu espaço aqui, mas aos 15 minutos do segundo tempo garantiu presença em outro post da série. Sendo assim, acho que não resta dúvidas que o troféu de grande fiasco vai pra COP-15, embora a conferência já tenha passado por esta retrospectiva sob a forma de charges.

Cerimônia de abertura da COP-15 em 07/12/2009.

A celeuma dos e-mails hackeados e divulgados por alguns dos chamados “céticos do clima” às vésperas da COP-15 foi grande (episódio batizado de climagate). Isso só aumentou o medo do fiasco, que já era grande. Mas acho que poucos imaginaram que seria TÃO fiasco assim…

A conferência começou com grande expectativa e ampla cobertura midiática. Mereceu até um feito histórico na história do jornalismo: um mesmo editorial foi publicado em 56 jornais de 45 países e em 20 línguas distintas. Mas ao longo da quinzena do evento a coisa esfriou (longas filas de espera no frio glacial de Copenhague, péssima organização do evento denunciada por jornalistas) e esquentou muitas vezes (a entrada de muitos foi restringida e a polícia não foi nada simpática aos protestos, Schwarzenegger discursou e mandou um “I’ll be back” e a Monsanto ganhou o prêmio ‘A Sereia Furiosa’ por sabotar ações para enfrentar a mudança climática)  até que desandou de vez e terminou com resultado pífio (veja o “acordo” final).

Na hora em que nossa estrupícia ministra soltou aquela inacreditável frase, fiz coro ao resto do mundo achando que era mais um fiasco. Mas hoje, depois de pensar melhor, já a vejo como sábia. Dilma foi, de fato, a única que entendeu todo o espírito da COP-15 e por isso soltou: “o meio ambiente é uma ameaça ao desenvolvimento sustentável” (veja a declaração ao vivo e a cores, da boca da própria muy perspicaz Dilma aqui).

Brincadeiras à parte, recomendo a ótima análise de @abranches sobre o resultado final da conferência em COP15: o rescaldo do fracasso. Abaixo, um trechinho selecionado deste post:

O problema é que a COP15 nunca foi sobre a ciência da mudança climática, sempre foi sobre a política da mudança climática.

Do ponto de vista da ciência da mudança climática, Copenhague foi um grande fracasso. Da perspectiva da política da mudança climática, houve progresso.

retrospectiva ciência na mídia 2009: V – fotografia

Dezembro 23, 2009 § 5 comentários

Nesse post da série retrospectiva ciência na mídia 2009, pensei em colocar uma seleção das mais belas fotos científicas do ano. Mas são tantas opções que não consegui me decidir.

Resolvi deixar o registro talvez não das mais belas imagens científicas – embora muito belas -, mas das mais diferentes que vieram à tona este ano. Assim, fico com a nanoarte! Explicações sobre o que é nanoarte, como são feitas as imagens etc, aqui e aqui. E aqui informações sobre o Festival Internacional de NanoArte.

A imagem abaixo é uma das elaboradas pelo Centro Multidisciplinar para o Desenvolvimento de Materiais Cerâmicos (CMDMC). No site do grupo há diversas outras belas imagens – pena que não identificadas!

Como consegui ficar apenas na nanoarte, seria muito legal se os leitores indicassem nos comentários suas fotografias científicas prediletas em 2009!

Where Am I?

You are currently browsing entries tagged with retrospectiva 2009 at ciência na mídia.

%d bloggers like this: