rumo à Antártica!

Março 17, 2014 § 6 comentários

Estação Comandante Ferraz na Antártica - créditos: Proantar/Marinha. Fonte: http://fotospublicas.com/nova-base-brasileira-na-antartica-tem-inauguracao-adiada-para-2014/

Estação Comandante Ferraz na Antártica. Créditos: Proantar/Marinha do Brasil. Foto extraída do site Fotos Públicas.

O Carnaval de 2014 foi dos mais animados que já vivi. Enquanto muitos vestiam suas fantasias para sambar ao som de algum bloco pela cidade e outros enfrentavam horas de congestionamento rumo às praias, eu me deleitava com o filme imaginário de um local lindamente branco e assustadoramente gelado. Eu havia acabado de receber o telefonema de uma aluna querida dando a mais deliciosa das notícias: vamos para a Antártica!

O filme imaginário que passou em minha cabeça na noite de 28/02 tinha alguns flashbacks: em 06 de janeiro, em meio às férias escolares, Tamara me enviou um e-mail contando que havia decidido participar do concurso cultural promovido pela Marinha do Brasil para alunos do ensino médio e me convidando para ser sua orientadora no trabalho que deveria entregar sob a forma de um vídeo de até três minutos. Mas havia pouco tempo para finalizar o trabalho, posto que o concurso se encerrava no dia 10 e ela já tinha uma viagem marcada para o dia 08. Conhecendo a enorme capacidade de Tamara depois de um ano letivo em que ela sempre se sobressaiu tanto no curso regular quanto na disciplina eletiva de Biologia, não tive dúvidas de que seria possível finalizar o vídeo no tempo exíguo. Ao baixar o anexo da mensagem, a confirmação: o vídeo que ela havia roteirizado, editado e produzido sozinha estava excelente!

Após algumas trocas de mensagens com sugestões de acertos pontuais, Tamara chegou à versão final do vídeo que venceu o concurso. Nele, ela narra como foi firmado o Tratado Antártico, garantindo que esse seja um continente para a ciência e para a paz. Conta ainda quais são as pesquisas realizadas no continente gelado, os principais achados já feitos – como o estudo da atmosfera de muitos anos atrás por meio de amostras de gases aprisionadas nas diversas camadas de gelo –, os potenciais tecnológicos que devem advir dos estudos e como o Brasil tem participado disso, tanto de maneira independente, quanto em colaboração com outros países.

Agora, junto a mais três estudantes do ensino médio também vencedores do concurso e seus respectivos orientadores, vamos conhecer de perto algumas dessas pesquisas conduzidas na Estação Comandante Ferraz na Antártica. Antes, participaremos do Treinamento Pré-Antártico na base da Marinha no Rio de Janeiro para aprender as normas de segurança.

A oportunidade é ímpar: além de poder frequentar um lugar que poucos vão conhecer um dia, conheceremos a estação brasileira, acompanharemos as pesquisas científicas na maior reserva de água doce do mundo, veremos de perto porque o clima brasileiro é influenciado pelo que ocorre na Antártica, embarcaremos em navio usado em expedições científicas, dormiremos na estação provisória construída após o incêndio de 2012… enfim, experiências únicas que poderemos desfrutar graças ao competente trabalho enviado para o concurso.

Espero que você nos acompanhe nessa aventura! Para isso, criamos o blog Tamara e Tati rumo à Antártica. E já tem um primeiro post lá: afinal, é Antártica ou Antártida?

Anúncios

as fases da pesquisa clínica

Dezembro 16, 2013 § Deixe um comentário

Já viu o podcast do CiênciaPop sobre testes em animais? A primeira parte já está no ar e a segunda também deve estar disponível no final da semana (atualização em 20/12/2013). Como contei anteriormente durante a preparação para a gravação, assunto é o que não falta relacionado a este tema polêmico. Foi um prazer conversar com o também biólogo Rafael Bento Soares, autor do blog RNAm entre outras empreitadas, e com a equipe do #SciCast. Espero que vocês também curtam o papo descontraído!

Aproveitando o ensejo, deixo abaixo um esquema que vi em artigo da última edição da revista Química Nova, uma publicação da Sociedade Brasileira de Química. É um bom resumo sobre a estrutura atual da pesquisa: estudos in vitro e estudos in vivo nas fases pré-clínica e clínica como um contínuo, não como possibilidades excludentes. Acho que resume bem uma parte do que foi comentado no podcast (clique na imagem para vê-la em tamanho maior e no link acima para acessar o pdf do artigo completo). Na mesma edição, há ainda um artigo que versa sobre os desafios da indústria farmacêutica brasileira – me parece um bom ponto de partida para a reflexão.

Atualização em 20/12/2013: a Fiocruz lançou um especial sobre experimentação animal que está bem bacana, vale conferir!

etapas da pesquisa

Mais posts sobre o tema aqui no Ciência na Mídia:

2013 é ano científico no Brasil!

Abril 4, 2013 § 3 comentários

Minha última coluna na Revista Quanta que está nas bancas é sobre o Fórum Mundial de Ciência, que esta ano ocorrerá aqui no Brasil, e sobre os eventos preparatórios que vêm ocorrendo em diversas cidades.

Clique na imagem para acessar o texto em tamanho maior:

coluna_Quanta9

Links:

de canários a biomonitoramento

Janeiro 27, 2013 § Deixe um comentário

Na última coluna da revista Quanta que está nas bancas, retorno brevemente a um dos temas que mais me encantou durante a graduação em ciências biológicas: o uso de organismos para mensurar impactos ambientais (biomonitoramento). Depois de conhecer a história do uso de canários em minas de carvão na Inglaterra nesse material da Nature Education (aliás, o conjunto todo da Scitable é muito bom!), achei que tinha a ligação perfeita para uma sequência de posts do Ecce Medicus comparando o sistema respiratório de aves com o de humanos que venho usando em minhas aulas.

Abaixo do texto (clique na imagem para lê-lo ampliado), uma pequena seleção de exemplos do uso de espécies bioindicadoras. Boa leitura!

coluna_Quanta8

Atualização em 19/10/2013: e que tal esse exemplo? Cera de ouvido de baleia como bioindicador da qualidade dos oceanos.

ciência na web 2.0: divulgar, registrar e indexar

Dezembro 15, 2012 § 2 comentários

altmetrics

Há pouco mais de um ano, a Sibele Fausto contou por aqui de um painel apresentado no 13th International Society for Scientometrics and Informetrics Conference. Mais que isso, ela fez uma breve caracterização das áreas de Cientometria e Informetria. Pouco depois, o grupo original contou com mais dois fundamentais colaboradores para elaborar o artigo correlato que é tema desse post: Dave Munger, co-fundador do Research Blogging, e Fábio Machado, que orquestrou a análise e interpretação dos dados. Assim nasceu o trabalho Research Blogging: Indexing and Registering the Change in Science 2.0, publicado na revista Plos One, integrando sua Altmetrics Collection essa semana.

O trabalho visa contribuir para uma área recente da comunicação científica, sobre a qual tão bem já escreveu o Atila Iamarino, outro autor do trabalho, nesses dois posts de seu blog: Um bom artigo precisa ser citado? Métricas e Altimetrics; Redes sociais, artigos científicos e novas métricas (esse último com a íntegra da palestra que proferiu para o SciELO, bem como respectivos slides e referências).

Finalizando a auto-propaganda, fica o convite para adentrar não só no novo e em expansão universo das altmetrics, como também para abraçar a já não tão nova política de acesso aberto, de que a Plos One é uma referência obrigatória (exemplos disso no próprio artigo: repare que é possível não só baixá-lo gratuitamente, como também comentar, checar os acessos diretos e via redes sociais e acessar os dados brutos para futuras análises).

Mais sobre o tema, além dos textos do Atila:

===

Fonte da imagem: http://www.flickr.com/photos/ajc1/6795008004/

Where Am I?

You are currently browsing the experiências category at ciência na mídia.

%d bloggers like this: