cientometria e informetria em três atos – parte III

Julho 8, 2011 § Deixe um comentário

Ato 3: E o Research-Blogging PT foi parar na ISSI 2011!
[por Sibele Fausto*]

Foi apresentado ontem na ISSI 2011 o poster Peer-reviewed science in blogs: an option to the Brazilian growing interest for science?, de autoria de Sibele Fausto, Atila Iamarino, Luiz Bento e Tatiana Nahas.

Aproveitando a diversificação das temáticas da ISSI, que além dos estudos bibliométricos tradicionais baseados na literatura científica, começa a dar espaço para alternativas metodológicas, o trabalho abordou a importância da blogosfera científica e a relevância de agregadores de blogs como o Research Blogging e seu correspondente no idioma português Research Blogging PT como fontes úteis tanto para os leitores interessados ​em pesquisa de ponta como para aqueles que procuram comentários e explicações da ciência em primeira mão, por cientistas e especialistas em suas respectivas áreas, além de, dado que a estrutura intrínseca da web faz com que seja difícil fazer uma distinção clara entre o conteúdo científico e pseudocientífico, tais agregadores de blogs como o RB-PT atestam a pesquisa acadêmica e evitam a propagação de conteúdo pseudocientífico, num contexto de crescente interesse pela ciência pelo público brasileiro, revelado em 2010 em uma pesquisa do Ministério da Ciência e Tecnologia.

O trabalho apresentado na ISSI 2011, além de relatar um breve histórico do surgimento do Research Blogging, objetivou verificar a frequência de artigos científicos publicados em revistas indexadas postados e/ou comentados na blogosfera científica brasileira, e encaminhados para o agregador de blogs Research Blogging PT, com os links para as postagens disseminados e compartilhados automaticamente através do seu perfil @ResearchBlogsPT no Twitter.

A pesquisa foi realizada em janeiro de 2011 e incluiu todo o conteúdo tuitado pelo perfil disponível no Twitter, considerando-se os tuítes de 02/Junho/2009 a 31/Janeiro/2011, e apenas aqueles com links para postagens sobre trabalhos acadêmicos publicados em revistas indexadas. Retuítes (RT), tuítes repetidos , avisos ou tuítes para postagens sem links para artigos científicos foram excluídos, bem como postagens com referências somente de livros. Veja os dados coletados.

Os resultados mostraram que durante o período analisado, o perfil do @ResearchBlogsPT dispersou 571 tuítes de postagens de 52 blogs de ciência, que citaram e linkaram o total de 919 artigos científicos publicados em 404 periódicos diferentes. A área mais abordada foi das Ciências da Saúde, com 285 artigos, seguida pela área Multidisciplinar, com 266 artigos. As Ciências Biológicas teve 142 citações, enquanto as Ciências Sociais Aplicadas e as Ciências Exatas e da Terra apresentaram 113 referências cada.

Os periódicos mais citados foram, em geral, aqueles com alto fator de impacto, o que pode indicar que blogs que divulgam a ciência de revistas revisadas por pares favorecem as de maior prestígio.

Quanto à distribuição destas postagens ao longo do tempo, houve um aumento de tuítes nos mesmos meses do ano investigado, quando comparamos com ano anterior. O período mais ativo (fevereiro-abril de 2010) pode estar relacionado com o Prêmio Research Blogging 2010, com início em fevereiro daquele ano e anúncio dos vencedores em março de 2010, justamente o período com o ponto mais alto da curva da frequência de tuítes pelo perfil @ReserchBlogsPT.

O estudo conclui que o Research Blogging funciona como um importante filtro para postagens de blogs de ciência, que de outro modo diluiriam-se entre milhares de outras postagens normalmente marcadas como “ciência”. A ferramenta de mídia social Twitter revelou-se útil para a dispersão e compartilhamento das postagens, contribuindo para sua divulgação, além de servir como um repositório de links dessas postagens, indicando que o uso de sites como o Research Blogging PT , num contexto de crescente interesse pela ciência revelado pela sociedade brasileira e ao maior acesso à tecnologia, aliado a poderosas ferramentas de mídia social como o Twitter, pode impactar significativamente a divulgação da ciência no Brasil.

 Referências do trabalho:

Jef Akst (2010). Publish or post? The Scientist

Bonetta, L. (2007). Scientists Enter the Blogosphere Cell, 129 (3), 443-445 DOI: 10.1016/j.cell.2007.04.032

Kouper, I. (2010). Science blogs and public engagement with science: practices, challenges, and opportunities Journal of Science Communication, 9 (1)

Mandavilli A (2011). Peer review: Trial by Twitter. Nature, 469 (7330), 286-7 PMID: 21248816

Editorial (2009). It’s good to blog. Nature, 457 (7233) PMID: 19242426

Nivakoski, O., & Larsen, B. & Leta, J. (Eds.) (2009). The meaning of links in blogs. Proceedings of the 12th International Conference on Scientometrics and Informetrics , 2, 242-253

Brazil. Ministério da Ciência e Tecnologia (2010). Percepção pública da Ciência e Tecnologia no Brasil. Brasília, MCT.

===

* Como dito, este texto foi escrito por Sibele Fausto, bibliotecária pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e curiosa sobre a Cientometria.

Anúncios

Tagged: , , , ,

Deixe um comentário ao post

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading cientometria e informetria em três atos – parte III at ciência na mídia.

meta

%d bloggers like this: