flores que brotam de bancos de dados

Dezembro 15, 2010 § 3 comentários

Nos últimos dias tem circulando bastante na rede um vídeo sensacional em que Hans Rosling usa realidade aumentada para contar, por meio de estatística animada, os últimos 200 anos da história mundial. O vídeo de 4 minutos é só um aperitivo de mais um excelente documentário da inglesa BBC – The Joy of Stats – apresentado pelo próprio.

Recomendo muito o vídeo (veja abaixo), mas recomendo mais ainda uma TED Talk apresentada por Rosling em 2006 (veja abaixo). Nela, o médico e professor de saúde pública no sueco Kalorinska Institute mostra outras tantas impressionantes análises estatísticas de forma extremamente interessante. E conta um pouco sobre o software que criou e que permite transformar dados públicos praticamente incompreensíveis, como os disponíveis nos bancos de dados da Organização das Nações Unidas e da Organização Mundial de Saúde, em gráficos animados em que as informações saltam aos olhos.

Minha parte preferida de sua conferência são os 5 minutos finais, em que, depois de nos extasiar com os gráficos animados, Rosling defende que os dados não sejam apresentados e analisados de forma regional, como usualmente o são, por não serem informativos, como fica claríssimo após sua apresentação. Ele propõe uma maior abertura dos bancos de dados públicos e um maior esforço dos tomadores de decisão para financiar o desenvolvimento de formas de integração e análise destes dados, como o software que usa.

A ideia é passar de um cenário (caro e não funcional) repleto de senhas e estatísticas entediantes para outro em que flores brotam de bancos de dados. A chave está na ferramenta de busca utilizada para explorar estes bancos e o fantástico é que ele mostra, sem espaço para dúvidas, que isso é possível e extremamente útil.

Atualização em 19/12/2010: Roberto Berlinck, nos comentários abaixo, me chamou a atenção para o fato de que eu não havia mencionado que o software de Rosling está disponível para download gratuito em seu site. Veja mais informações no campo de comentários abaixo.

Atualização em 11/04/2011: Veja uma interessante crítica aos números que Rosling apresenta no segundo vídeo acima neste post do físico Roberto Belisário.

Atualização em 14/04/2011: Uma didática crítica à crítica acima, feita pelo biólogo Roberto Takata neste post.

Tagged: , , , , , ,

§ 3 Responses to flores que brotam de bancos de dados

Deixe um comentário ao post

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading flores que brotam de bancos de dados at ciência na mídia.

meta

%d bloggers like this: