a aprendizagem como propriedade emergente

Setembro 9, 2010 § 1 Comentário

Sistema auto-organizado é aquele em que a estrutura do sistema aparece sem intervenção explícita de fontes externas ao sistema. Os sistemas auto-organizados demonstram emergência, ou seja, a aparição de uma propriedade não previamente observada como uma característica funcional do sistema.

Sinto-me cada vez mais em um Tangram gigante, com as pecinhas pouco a pouco se encaixando e sempre mostrando novas possibilidades de encaixe.

Cena 1: No início do ano, em uma entrevista para a seção “Alô professor” da Ciência Hoje, falei um pouco sobre minha concepção de educação. O mote principal da conversa era a “escola tradicional” versus (ou mais) o uso das “novas mídias” e então eu defendi que o foco da educação não deveria ser o conteúdo puro e simples, mas sim as habilidades de relacionar, de interpretar, de extrapolar, de criar etc. Disse também que conteúdos das diversas áreas do conhecimento podem ser usados como ponto de partida para isso desde que o objetivo final seja formar o aluno em uma “profissão”: editor do mundo. Nesse caso, a escola “tradicional” não compete com as novas, velhas ou futuras mídias. Ela caminha lado a lado com essas informações e prepara o aluno para lê-las, compreendê-las, relacioná-las, questioná-las e para criar novos conhecimentos.

Cena 2: No último mês andei estudando um pouco de matemática, tentando apressadamente cobrir uma terrível lacuna que ficou em minha formação. Obviamente isso não se resolve em um mês ou dois. Mas ao menos a dimensão do buraco, esta sim, foi bem mapeada neste período em que trabalhei intensamente em cima de um convite delicioso e irrecusável (novidades em breve, tanto aqui quanto em artigo que, se aceito, será publicado na Scientific American Brasil). Neste período, estive às voltas com sistemas complexos, sistemas dinâmicos, sistemas caóticos, propriedades emergentes, variáveis de estado, parâmetros constitutivos etc, tentando entender como a pesquisa em sistemas biológicos tem se beneficiado e avançado cada vez mais a partir de um namoro com a modelagem matemática.

Tangram: E como isso tudo se encaixa? Na palestra abaixo, de que tomei conhecimento via fontes fantásticas no Twitter, o educador Sugata Mitra apresenta diversos (impressionantes e divertidos) experimentos educacionais recentes conduzidos na Índia, Inglaterra e Itália e conclui:

A educação é um sistema auto-organizado, em que a aprendizagem é um fenômeno emergente.

O pesquisador, hoje professor de educação tecnológica na Universidade de New Castle (Reino Unido), é bastante conhecido pelo projeto “Hole in the Wall”. O projeto vem desafiando alguns pressupostos da educação formal  ao demonstrar que, mesmo sem a interferência direta de um professor, um ambiente que estimula a curiosidade leva à aprendizagem por meio de auto-instrução e conhecimento compartilhado entre as crianças. É o que Mitra chama de “educação minimamente invasiva”. Do pouco que conheço de ambos os métodos, isso me lembrou os preceitos da educação Montessori. No mínimo, uma reflexão imperdível; confira no vídeo abaixo:

Tagged: , , ,

§ One Response to a aprendizagem como propriedade emergente

Deixe um comentário ao post

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading a aprendizagem como propriedade emergente at ciência na mídia.

meta

%d bloggers like this: