de Einstein e boa música

Dezembro 2, 2009 § 4 comentários

Clique para ver a imagem em contexto original no Humor na Ciência.

Esse post é sobre um artigo que defende que o “uso abusivo de terminologia científica confunde, em vez de esclarecer conceitos do cotidiano”. Mas antes vem um pouco de historinha.

Penso que o passeio pela blogosfera propicia desses prazeres que de tão bons a gente não sabe nem como explicar. Minha última deliciosa surpresa foi reencontrar, virtualmente e depois de mais de 15 anos, um professor que me marcou muito.

Tudo começou num post do Física na Veia. Do comentário que lá deixei até o pdf do artigo chegar direto da fonte na minha caixa de e-mail transcorreu pouco mais de um mês. Nesse entretempo, o prazeroso reencontro com José Roberto Castilho Piqueira e um proveitoso bate papo que espero se prolongar.

Piqueira é professor da Poli-USP e dos poucos pesquisadores que conheci ao vivo e a cores que se importam de verdade com a divulgação científica ao ponto de praticá-la. O texto em questão, do qual tivemos um resumo antecipado lá no Física na Veia, foi publicado na edição deste mês da Scientific American Brasil.

Começa assim:

É comum, em nosso cotidiano, que conceitos de teorias científicas passem ao vocabulário usual com sentido distorcido e aplicado de maneira muitas vezes incorreta, com apoio pressuposto do argumento de autoridade, legitimando ideias enganosas e não verificáveis.

Então segue para um exemplo sobre distorções das ideias de Darwin e chega, enfim, em Einstein, cujas ideias expressas na Teoria da Relatividade Especial foram equivocadamente transformadas na expressão “tudo é relativo”. Enfim, o artigo traz uma discussão bastante pertinente e super recomendo a leitura. Ei-lo em versão completa: Relatividade não muito relativa.

P.S.: Esse post foi escrito ao som da deliciosa trilha de espetaculares clássicos da guitarra que Joey Salgado tão bem selecionou. Não estou dizendo que o passeio pela blogosfera propicia desses prazeres que de tão bons a gente não sabe nem como explicar?

Tagged: , , , , ,

§ 4 Responses to de Einstein e boa música

  • Olá Tati!

    Obrigado pela menção! Que bom saber que as músicas que selecionei foram tão prazerosas! Sempre trabalhando para propiciar bons momentos, sabe como é, rs.

    E muito legal seu texto, com a referência ao post do Piqueira no Física na Veia. Realmente, é muito bem escrito foi uma ótima recomendação!
    Sempre que encontro alguém que fica com essas de “tudo é relativo” dou uma de chato e tento explicar que Einstein buscava o absoluto e blá blá blá…

    Inté!

  • juliana martins rodrigues diz:

    Que delícia ler um texto do querido “Sorô”. Quando entrei no cursinho eu odiava Física. Ele me ensinou a gostar. Fico até pensando se em vez de Medicina eu não deveria ter feito Física.
    Beijos e parabens pelo blog
    Julie

Deixe um comentário ao post

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading de Einstein e boa música at ciência na mídia.

meta

%d bloggers like this: