“e no balanço das horas tudo pode mudar…”

Agosto 28, 2009 § Deixe um comentário

"O gráfico acima é a tradução em imagem mais perfeita que eu já vi para aquele clichê sobre o inferno e as boas intenções. A linha verde reflete a redução de emissões de gás carbônico necessária para que as 100 maiores empresas do mundo que participam de um projeto voluntário de reporte de emissões (a Vale está na lista, mas a Petrobras não), consigam reduzir seu CO2 a níveis que a ciência considera seguros - 80% até 2050. A linha amarela é o mundo real, ou seja, o que as empresas têm feito." (clique na imagem para ver a fonte e o texto completo)

"O gráfico acima é a tradução em imagem mais perfeita que eu já vi para aquele clichê sobre o inferno e as boas intenções. A linha verde reflete a redução de emissões de gás carbônico necessária para que as 100 maiores empresas do mundo que participam de um projeto voluntário de reporte de emissões (a Vale está na lista, mas a Petrobras não), consigam reduzir seu CO2 a níveis que a ciência considera seguros - 80% até 2050. A linha amarela é o mundo real, ou seja, o que as empresas têm feito." (clique na imagem para ver na fonte)

O gráfico e o texto acima foram postados no blog Laboratório da Folha de São Paulo. No post Cortar carbono? Claro! Dá pra esperar 80 aninhos?, Cláudio Ângelo mostra que grandes empresas perceberam que demonstrar preocupação com o clima é essencial e a maior parte delas  tem metas de redução das emissões de CO2. Porém, o cuidado com o ambiente vai só até  o ponto em que cortar emissões promove ganhos de eficiência ou não custa nada para as empresas. Preocupação genuína com o ambiente? Hahaha! Mas se houvesse regulação eficiente do Estado, talvez as coisas mudassem um pouco de figura.

É considerando um pouco esse cenário que diversas iniciativas se reuniram na Campanha Tic Tac Tic Tac. Achei um tanto exagerado o slogan (hora de justiça climática), mas o conceito e as ações são bem interessantes: em dezembro, os líderes mundiais irão reunir-se em Copenhague para discutir um novo protocolo de emissões de gases de efeito estufa em substituição ao Protocolo de Kyoto. A ideia então é mobilizar o maior número possível de pessoas para manifestar a esses líderes o desejo por tratados internacionais que dêem conta das reduções necessárias nas emissões.

Um primeiro movimento acontece amanhã em diversas capitais do país: inauguração de grandes relógios em praças públicas para contagem regressiva até a reuinião em Copenhagen. Veja aqui a programação em cada cidade.

Aproveite para ler no Rastro de Carbono a ótima síntese Copenhagen: desafios para um novo protocolo de emissões e entenda o contexto dessa nova Conferência d o Clima. Aqui no Ciência na Mídia também há alguns posts que abordaram/explicaram o tema:

Tagged: , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário ao post

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading “e no balanço das horas tudo pode mudar…” at ciência na mídia.

meta

%d bloggers like this: